an online Instagram web viewer

#filosofo medias

Photos

"Leonardo Da Vinci, el rostro de un genio" 
Autorretrato original del gran maestro, la Tavola Lucana. 👨‍🎨💙 #leonardodavinci #arquetipo #simbolo #delhombre #delrenacimiento #genio #universal #filosofo #humanista #pintura #atribuida #davinci #valor #cultural #arte #misterioso #fotografia #vintage —H9
"A escolha e a não escolha é um ato político, consciente ou inconsciente somos seres políticos."
Carlos Mendes

#citação #reflexao #filosofiasocial #filosofiapolitica
#filosofa #filosofo #politique #politica #socialite #marilenachaui
Curte e comente - like And coment
-folow
-
-folow
-
-
-folow
📓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓
-
-folow
#mente #lagrima #lagrimas #reir #philosofia #feliz #ser #euamopsicologia #filosofo #instagram #bomdia #boanoite #psicolocos #psicanalise #poema #analise #afeto #bemestar #vidasaudavel #gratidão #carinho #visaodemundo #mental #saúde #honestidade #serenidade #amor #deusnocomando #nadieesindispensable #filosofia
Curte e comente - like And coment -folow - -folow - - -folow 📓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓🆓 - -folow #mente  #lagrima  #lagrimas  #reir  #philosofia  #feliz  #ser  #euamopsicologia  #filosofo  #instagram  #bomdia  #boanoite  #psicolocos  #psicanalise  #poema  #analise  #afeto  #bemestar  #vidasaudavel  #gratidão  #carinho  #visaodemundo  #mental  #saúde  #honestidade  #serenidade  #amor  #deusnocomando  #nadieesindispensable  #filosofia 
Você sabe quem foi Paulo Freire?
(1921-1997)
Foi educador, pedagogo e filósofo com atuação e reconhecimento internacional. O conceito progressista de Freire busca um posicionamento instigador e reflexivo sobre questões atuais. Acredita que enquanto a escola conservadora procura acomodar os alunos ao mundo existente, a educação que defende tinha a intenção de inquietalos.
 Métodos como diálogo e pesquisa, conteúdo analisado de acordo com seus aspectos políticos e sociais.  Idealizador da educação popular realiza as primeiras iniciativas de conscientização política do povo.
" Se nada ficar destas páginas, algo, pelo menos, esperamos que permaneça: nossa confiança no povo. Nossa fé nos homens e na criação de um mundo que seja menos difícil amar." (Trecho de pedagogia da oprimido, Paulo Freire)
#paulofreire
#educacao 
#filosofia #progressismo #filosofo #pedagogia
Você sabe quem foi Paulo Freire? (1921-1997) Foi educador, pedagogo e filósofo com atuação e reconhecimento internacional. O conceito progressista de Freire busca um posicionamento instigador e reflexivo sobre questões atuais. Acredita que enquanto a escola conservadora procura acomodar os alunos ao mundo existente, a educação que defende tinha a intenção de inquietalos. Métodos como diálogo e pesquisa, conteúdo analisado de acordo com seus aspectos políticos e sociais. Idealizador da educação popular realiza as primeiras iniciativas de conscientização política do povo. " Se nada ficar destas páginas, algo, pelo menos, esperamos que permaneça: nossa confiança no povo. Nossa fé nos homens e na criação de um mundo que seja menos difícil amar." (Trecho de pedagogia da oprimido, Paulo Freire) #paulofreire  #educacao  #filosofia  #progressismo  #filosofo  #pedagogia 
Por ti haría todo eso que incluso odio
Por ti haría todo eso que incluso odio
Charles 🤙🏼
Charles 🤙🏼
Eu não quero saber do futuro, só quero saber de hoje em diante.
Boa semana ✌
#filosofo #filosofia #goodvibes #future
Away on training this week in Dalarna with the horses 💖 I think its always good to update your training and methods and learn new things. This week we are here learning more about liberty and tricktraining and communication in general. The horses are doing awsome and I am really happy with both of them 💖 Foto:@mlieax
#pre #prehorse #gelding #love #horselove #horses #groundwork #andalusian #andalusianhorse #north #northofsweden #spanishhorse #Filosofo #whitehorse #photo #photoshoot
Away on training this week in Dalarna with the horses 💖 I think its always good to update your training and methods and learn new things. This week we are here learning more about liberty and tricktraining and communication in general. The horses are doing awsome and I am really happy with both of them 💖 Foto:@mlieax #pre  #prehorse  #gelding  #love  #horselove  #horses  #groundwork  #andalusian  #andalusianhorse  #north  #northofsweden  #spanishhorse  #Filosofo  #whitehorse  #photo  #photoshoot 
"So sei que nada sei"

Sócrates
Muitas vezes ouvi meu Pai falar esta frase.
Ele realmente gostava Dela.
"So sei que nada sei" Sócrates Muitas vezes ouvi meu Pai falar esta frase. Ele realmente gostava Dela.
O segundo congresso de Milão

Mais de dez anos se passaram e em 1880, foi realizado o II Congresso Internacional, em Milão, sendo considerando um marco histórico, devido à reviravolta na educação para os surdos. O congresso foi preparado por uma maioria oralista com o firme propósito de dar forças de lei às suas proposições no que dizia respeito à surdez e à educação de surdos. Assim ficou estabelecido que o melhor método para a educação e comunicação do surdo era o oralista onde os surdos precisavam adquirir a fala. 
#boatarde #goodafternoom #surdo #deaf#aristoteles #comunidadesurda#povosurdo #setembroazul#dianacionaldosurdo #mesdosurdo#brasilbilingue #acessibilidade #Brasil#brazil #educacao #brasilqueeuquero#libras #linguadesinais#linguabrasileiradesinais#asescritasdeumcristao #filosofia #filosofo#congressodemilao #espanha #espanhol#frança #ines #institutosantateresinha#inclusão #janelalibras
O segundo congresso de Milão Mais de dez anos se passaram e em 1880, foi realizado o II Congresso Internacional, em Milão, sendo considerando um marco histórico, devido à reviravolta na educação para os surdos. O congresso foi preparado por uma maioria oralista com o firme propósito de dar forças de lei às suas proposições no que dizia respeito à surdez e à educação de surdos. Assim ficou estabelecido que o melhor método para a educação e comunicação do surdo era o oralista onde os surdos precisavam adquirir a fala. #boatarde  #goodafternoom  #surdo  #deaf #aristoteles  #comunidadesurda #povosurdo  #setembroazul #dianacionaldosurdo  #mesdosurdo #brasilbilingue  #acessibilidade  #Brasil #brazil  #educacao  #brasilqueeuquero #libras  #linguadesinais #linguabrasileiradesinais #asescritasdeumcristao  #filosofia  #filosofo #congressodemilao  #espanha  #espanhol #frança  #ines  #institutosantateresinha #inclusão  #janelalibras 
🇧🇷🌶🇧🇷 Sesto senso femminile o sesto senso defavelas ? #iocicredo #sestosenso #filosofo #defavelas #post #pranzo #lunch #sicilia #sicily  #parlacontutti #divertiticonmolti #fidatidipochi #dipendidanessuno
Per iniziare, un libro cardine risalente agli albori della mia preparazione accademica. 
I vostri quali sono stati? Commentate.
.
.
.
.
.
.
#filosofia #philosophy #philosopher #philosophersstone #filosofando #filosofo #filosofiadevida #wittgenstein #ludwig #europeanstyle #art #arte #letteratura #literature #fun
PARA QUE CARAJO SIRVE LA FILOSOFÍA? después de mí paso por los cerros de Capilla del Monte, vuelvo mas aguerrido que nunca. Mí concepción de la filosofía, una filosofía combativa que se siente en el cuerpo, no la van a encontrar en ninguna universidad ni academia donde el conocimiento está momificado. Y esta es la respuesta para los cínicos que proclaman que la filosofía no sirve para nada. #filosofia #conocimiento #pensamiento #liberacion #libertad #humanidad #individuo #rebelion #revolucion #guerra #nihilismo #sexpistols #nofeelings #filosofo
PARA QUE CARAJO SIRVE LA FILOSOFÍA? después de mí paso por los cerros de Capilla del Monte, vuelvo mas aguerrido que nunca. Mí concepción de la filosofía, una filosofía combativa que se siente en el cuerpo, no la van a encontrar en ninguna universidad ni academia donde el conocimiento está momificado. Y esta es la respuesta para los cínicos que proclaman que la filosofía no sirve para nada. #filosofia  #conocimiento  #pensamiento  #liberacion  #libertad  #humanidad  #individuo  #rebelion  #revolucion  #guerra  #nihilismo  #sexpistols  #nofeelings  #filosofo 
Soy un Arjeano, ¿ y tú? #filosofo #filosofia #arjeano #arje #esencia #impermanencia #inmutabilidad #interrelacion #serhumano #sociedad 
Disponible en mi web/Blog personal, enlace en la biografía
¿Pensar o evadirse (no-pensar)? #filosofo #filosofia #pensar #evadirse #razon #sociedad #serhumano #sistema 
Disponible en mi web/Blog personal, enlace en la biografía
@vegazetabr

Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 6 de 6  Advertiu também que a justiça é introduzida pela associação com outras pessoas, enquanto a injustiça é resultado da insociabilidade e negligência humana no que diz respeito a muitas coisas, inclusive o desinteresse ao que não nos parece conveniente.

Embora a história de Pitágoras esteja às voltas com inúmeras controvérsias, até pelo fato de sua vida e obra terem sido narradas e registradas por seus alunos e seguidores, é inegável que chama a atenção reconhecer que há 2,5 mil anos um filósofo fez oposição ao consumo de animais. No entanto, não é difícil encontrar pessoas questionando sobre o motivo pelo qual essa parte da vida de Pitágoras foi tão negligenciada pela história. Afinal, ele é mais conhecido como matemático, e basicamente pela associação de seu nome ao Teorema de Pitágoras.

Sobre isso, uma observação que talvez seja necessária é a de que Aristóteles fez franca oposição ao seu discurso contra a matança de animais. E como Aristóteles enquanto filósofo obteve muito mais êxito no Ocidente, inclusive endossando uma consciência antropocêntrica que reconhecia os animais apenas como seres disponíveis ao uso humano, a filosofia de Pitágoras acabou obscurecida e relegada a um universo menor. Já Aristóteles, que rejeitou a racionalidade animal não humana, ajudou a formar parte da base da atitude cristã ocidental, defendendo assim que criaturas sencientes não humanas poderiam sim ser privadas de justiça e da própria existência, já que isso beneficiaria uma espécie superior, ou seja, a espécie humana.

Saiba Mais

Entre os vegetarianos, Pitágoras foi um nome de grande relevância até o século 19, tanto que até então os protovegetarianos e vegetarianos eram chamados de pitagóricos.

Pitágoras nasceu em Samos em 570 a.C e faleceu em Crotona ou Metaponto em 495 a.C.

#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
@vegazetabr Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 6 de 6  Advertiu também que a justiça é introduzida pela associação com outras pessoas, enquanto a injustiça é resultado da insociabilidade e negligência humana no que diz respeito a muitas coisas, inclusive o desinteresse ao que não nos parece conveniente. Embora a história de Pitágoras esteja às voltas com inúmeras controvérsias, até pelo fato de sua vida e obra terem sido narradas e registradas por seus alunos e seguidores, é inegável que chama a atenção reconhecer que há 2,5 mil anos um filósofo fez oposição ao consumo de animais. No entanto, não é difícil encontrar pessoas questionando sobre o motivo pelo qual essa parte da vida de Pitágoras foi tão negligenciada pela história. Afinal, ele é mais conhecido como matemático, e basicamente pela associação de seu nome ao Teorema de Pitágoras. Sobre isso, uma observação que talvez seja necessária é a de que Aristóteles fez franca oposição ao seu discurso contra a matança de animais. E como Aristóteles enquanto filósofo obteve muito mais êxito no Ocidente, inclusive endossando uma consciência antropocêntrica que reconhecia os animais apenas como seres disponíveis ao uso humano, a filosofia de Pitágoras acabou obscurecida e relegada a um universo menor. Já Aristóteles, que rejeitou a racionalidade animal não humana, ajudou a formar parte da base da atitude cristã ocidental, defendendo assim que criaturas sencientes não humanas poderiam sim ser privadas de justiça e da própria existência, já que isso beneficiaria uma espécie superior, ou seja, a espécie humana. Saiba Mais Entre os vegetarianos, Pitágoras foi um nome de grande relevância até o século 19, tanto que até então os protovegetarianos e vegetarianos eram chamados de pitagóricos. Pitágoras nasceu em Samos em 570 a.C e faleceu em Crotona ou Metaponto em 495 a.C. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 6 de 6  Advertiu também que a justiça é introduzida pela associação com outras pessoas, enquanto a injustiça é resultado da insociabilidade e negligência humana no que diz respeito a muitas coisas, inclusive o desinteresse ao que não nos parece conveniente.

Embora a história de Pitágoras esteja às voltas com inúmeras controvérsias, até pelo fato de sua vida e obra terem sido narradas e registradas por seus alunos e seguidores, é inegável que chama a atenção reconhecer que há 2,5 mil anos um filósofo fez oposição ao consumo de animais. No entanto, não é difícil encontrar pessoas questionando sobre o motivo pelo qual essa parte da vida de Pitágoras foi tão negligenciada pela história. Afinal, ele é mais conhecido como matemático, e basicamente pela associação de seu nome ao Teorema de Pitágoras.

Sobre isso, uma observação que talvez seja necessária é a de que Aristóteles fez franca oposição ao seu discurso contra a matança de animais. E como Aristóteles enquanto filósofo obteve muito mais êxito no Ocidente, inclusive endossando uma consciência antropocêntrica que reconhecia os animais apenas como seres disponíveis ao uso humano, a filosofia de Pitágoras acabou obscurecida e relegada a um universo menor. Já Aristóteles, que rejeitou a racionalidade animal não humana, ajudou a formar parte da base da atitude cristã ocidental, defendendo assim que criaturas sencientes não humanas poderiam sim ser privadas de justiça e da própria existência, já que isso beneficiaria uma espécie superior, ou seja, a espécie humana.

Saiba Mais

Entre os vegetarianos, Pitágoras foi um nome de grande relevância até o século 19, tanto que até então os protovegetarianos e vegetarianos eram chamados de pitagóricos.

Pitágoras nasceu em Samos em 570 a.C e faleceu em Crotona ou Metaponto em 495 a.C.

#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 6 de 6  Advertiu também que a justiça é introduzida pela associação com outras pessoas, enquanto a injustiça é resultado da insociabilidade e negligência humana no que diz respeito a muitas coisas, inclusive o desinteresse ao que não nos parece conveniente. Embora a história de Pitágoras esteja às voltas com inúmeras controvérsias, até pelo fato de sua vida e obra terem sido narradas e registradas por seus alunos e seguidores, é inegável que chama a atenção reconhecer que há 2,5 mil anos um filósofo fez oposição ao consumo de animais. No entanto, não é difícil encontrar pessoas questionando sobre o motivo pelo qual essa parte da vida de Pitágoras foi tão negligenciada pela história. Afinal, ele é mais conhecido como matemático, e basicamente pela associação de seu nome ao Teorema de Pitágoras. Sobre isso, uma observação que talvez seja necessária é a de que Aristóteles fez franca oposição ao seu discurso contra a matança de animais. E como Aristóteles enquanto filósofo obteve muito mais êxito no Ocidente, inclusive endossando uma consciência antropocêntrica que reconhecia os animais apenas como seres disponíveis ao uso humano, a filosofia de Pitágoras acabou obscurecida e relegada a um universo menor. Já Aristóteles, que rejeitou a racionalidade animal não humana, ajudou a formar parte da base da atitude cristã ocidental, defendendo assim que criaturas sencientes não humanas poderiam sim ser privadas de justiça e da própria existência, já que isso beneficiaria uma espécie superior, ou seja, a espécie humana. Saiba Mais Entre os vegetarianos, Pitágoras foi um nome de grande relevância até o século 19, tanto que até então os protovegetarianos e vegetarianos eram chamados de pitagóricos. Pitágoras nasceu em Samos em 570 a.C e faleceu em Crotona ou Metaponto em 495 a.C. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
@vegazetabr

Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 5 de 6

A ética pitagórica que reprovava o consumo de animais teve um importante papel enquanto moral filosófica entre os anos de 490 a.C. a 430 a.C. O objetivo de Pitágoras, conforme registros de seus biógrafos e seguidores, era estimular a consciência do respeito à vida independente de espécie. O filósofo grego reconhecia as diferenças entre animais humanos e não humanos em relação ao raciocínio e à consciência. Por outro lado, via similitude principalmente em relação à senciência. O fato dos animais não verbalizarem suas necessidades, não deveria ser motivo para fazer deles um alvo fácil para a humanidade, na perspectiva pitagórica.

Incisivo em seu posicionamento, Pitágoras reprovava o sacrifício de animais e proibia que seus alunos ou seguidores tomassem parte nessa prática que considerava espúria. Acredita-se que o filósofo grego tenha decidido se abster do consumo de animais aos 19, 20 anos, passando a priorizar especialmente o consumo de ervas. Contudo, há divergências sobre como eram de fato os seus hábitos alimentares.

Segundo a obra “Life of Pythagoras”, de Jâmblico, Pitágoras passou a defender invariavelmente a abstinência do consumo de animais, justificando ser uma rejeição determinante para alcançar até mesmo a paz. Argumentava que aqueles que consideravam errada e desnecessária a morte de animais não humanos eram os mesmos que reprovavam a morte de pessoas e o surgimento das guerras. Pitágoras qualificava a guerra como um grande matadouro, e se tal matadouro banalizava a vida humana, mais ainda desvalorizava a vida não humana.

O filósofo grego de Samos relatou que só aquele que reconhece a comunidade de elementos que envolve os seres humanos e os animais é capaz de estabelecer em maior grau uma comunhão com aqueles que compartilham uma alma afim e racional. 
#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
@vegazetabr Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 5 de 6 A ética pitagórica que reprovava o consumo de animais teve um importante papel enquanto moral filosófica entre os anos de 490 a.C. a 430 a.C. O objetivo de Pitágoras, conforme registros de seus biógrafos e seguidores, era estimular a consciência do respeito à vida independente de espécie. O filósofo grego reconhecia as diferenças entre animais humanos e não humanos em relação ao raciocínio e à consciência. Por outro lado, via similitude principalmente em relação à senciência. O fato dos animais não verbalizarem suas necessidades, não deveria ser motivo para fazer deles um alvo fácil para a humanidade, na perspectiva pitagórica. Incisivo em seu posicionamento, Pitágoras reprovava o sacrifício de animais e proibia que seus alunos ou seguidores tomassem parte nessa prática que considerava espúria. Acredita-se que o filósofo grego tenha decidido se abster do consumo de animais aos 19, 20 anos, passando a priorizar especialmente o consumo de ervas. Contudo, há divergências sobre como eram de fato os seus hábitos alimentares. Segundo a obra “Life of Pythagoras”, de Jâmblico, Pitágoras passou a defender invariavelmente a abstinência do consumo de animais, justificando ser uma rejeição determinante para alcançar até mesmo a paz. Argumentava que aqueles que consideravam errada e desnecessária a morte de animais não humanos eram os mesmos que reprovavam a morte de pessoas e o surgimento das guerras. Pitágoras qualificava a guerra como um grande matadouro, e se tal matadouro banalizava a vida humana, mais ainda desvalorizava a vida não humana. O filósofo grego de Samos relatou que só aquele que reconhece a comunidade de elementos que envolve os seres humanos e os animais é capaz de estabelecer em maior grau uma comunhão com aqueles que compartilham uma alma afim e racional. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 5 de 6

A ética pitagórica que reprovava o consumo de animais teve um importante papel enquanto moral filosófica entre os anos de 490 a.C. a 430 a.C. O objetivo de Pitágoras, conforme registros de seus biógrafos e seguidores, era estimular a consciência do respeito à vida independente de espécie. O filósofo grego reconhecia as diferenças entre animais humanos e não humanos em relação ao raciocínio e à consciência. Por outro lado, via similitude principalmente em relação à senciência. O fato dos animais não verbalizarem suas necessidades, não deveria ser motivo para fazer deles um alvo fácil para a humanidade, na perspectiva pitagórica.

Incisivo em seu posicionamento, Pitágoras reprovava o sacrifício de animais e proibia que seus alunos ou seguidores tomassem parte nessa prática que considerava espúria. Acredita-se que o filósofo grego tenha decidido se abster do consumo de animais aos 19, 20 anos, passando a priorizar especialmente o consumo de ervas. Contudo, há divergências sobre como eram de fato os seus hábitos alimentares.

Segundo a obra “Life of Pythagoras”, de Jâmblico, Pitágoras passou a defender invariavelmente a abstinência do consumo de animais, justificando ser uma rejeição determinante para alcançar até mesmo a paz. Argumentava que aqueles que consideravam errada e desnecessária a morte de animais não humanos eram os mesmos que reprovavam a morte de pessoas e o surgimento das guerras. Pitágoras qualificava a guerra como um grande matadouro, e se tal matadouro banalizava a vida humana, mais ainda desvalorizava a vida não humana.

O filósofo grego de Samos relatou que só aquele que reconhece a comunidade de elementos que envolve os seres humanos e os animais é capaz de estabelecer em maior grau uma comunhão com aqueles que compartilham uma alma afim e racional. 
#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 5 de 6 A ética pitagórica que reprovava o consumo de animais teve um importante papel enquanto moral filosófica entre os anos de 490 a.C. a 430 a.C. O objetivo de Pitágoras, conforme registros de seus biógrafos e seguidores, era estimular a consciência do respeito à vida independente de espécie. O filósofo grego reconhecia as diferenças entre animais humanos e não humanos em relação ao raciocínio e à consciência. Por outro lado, via similitude principalmente em relação à senciência. O fato dos animais não verbalizarem suas necessidades, não deveria ser motivo para fazer deles um alvo fácil para a humanidade, na perspectiva pitagórica. Incisivo em seu posicionamento, Pitágoras reprovava o sacrifício de animais e proibia que seus alunos ou seguidores tomassem parte nessa prática que considerava espúria. Acredita-se que o filósofo grego tenha decidido se abster do consumo de animais aos 19, 20 anos, passando a priorizar especialmente o consumo de ervas. Contudo, há divergências sobre como eram de fato os seus hábitos alimentares. Segundo a obra “Life of Pythagoras”, de Jâmblico, Pitágoras passou a defender invariavelmente a abstinência do consumo de animais, justificando ser uma rejeição determinante para alcançar até mesmo a paz. Argumentava que aqueles que consideravam errada e desnecessária a morte de animais não humanos eram os mesmos que reprovavam a morte de pessoas e o surgimento das guerras. Pitágoras qualificava a guerra como um grande matadouro, e se tal matadouro banalizava a vida humana, mais ainda desvalorizava a vida não humana. O filósofo grego de Samos relatou que só aquele que reconhece a comunidade de elementos que envolve os seres humanos e os animais é capaz de estabelecer em maior grau uma comunhão com aqueles que compartilham uma alma afim e racional. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
@vegazetabr

Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 4 de 6

Para o pesquisador Nathan Morgan, autor de “The Hidden History of Greco-Roman Vegetarianism”, publicado em 2010 pela Encyclopaedia Britannica, Pitágoras foi o primeiro filósofo do ocidente a deixar um legado vegetariano. “Ele sentiu que o consumo de carne era insalubre e fazia com que os humanos guerreassem uns com os outros. Por estas razões, ele se absteve da carne e encorajou os outros a fazerem o mesmo”, declarou Morgan.

Na biografia “Life of Pythagoras”, Jâmblico pontua que Pitágoras exortou os políticos de seu tempo a absterem-se do consumo de carne. Pois, se eles estavam dispostos a agirem com justiça em seu mais alto grau, era indiscutivelmente importante incumbi-los a não ferirem nenhum dos “animais inferiores”. Conforme palavras de Pitágoras registradas pelo filósofo neoplatônico, como eles poderiam persuadir os outros a agirem com justiça, se eles próprios provavam que se entregavam a uma avidez insaciável que consiste em devorar esses animais que nos são aliados? Pois, por meio da comunhão da vida estão, por assim dizer, unidos a nós por uma aliança fraterna.

Já a Stanford Encyclopedia of Philosophy, destaca que Pitágoras defendeu o vegetarianismo com base na sua crença na metempsicose, ou seja, na crença de que um mesmo espírito, após a morte do antigo corpo habitado, retorna à existência material, podendo reencarnar como ser humano ou não humano. Logo todos os animais devem ser respeitados. Também cita que Eudoxus de Cnido registrou que além de Pitágoras se abster de alimentos de origem animal, ele evitava proximidade com açougueiros e caçadores. A Stanford Encyclopedia of Philosophy informa ainda que, consoante Porfírio, Pitágoras sugeriu que devemos evitar consumir qualquer animal como se fôssemos consumir seres humanos.

#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
@vegazetabr Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 4 de 6 Para o pesquisador Nathan Morgan, autor de “The Hidden History of Greco-Roman Vegetarianism”, publicado em 2010 pela Encyclopaedia Britannica, Pitágoras foi o primeiro filósofo do ocidente a deixar um legado vegetariano. “Ele sentiu que o consumo de carne era insalubre e fazia com que os humanos guerreassem uns com os outros. Por estas razões, ele se absteve da carne e encorajou os outros a fazerem o mesmo”, declarou Morgan. Na biografia “Life of Pythagoras”, Jâmblico pontua que Pitágoras exortou os políticos de seu tempo a absterem-se do consumo de carne. Pois, se eles estavam dispostos a agirem com justiça em seu mais alto grau, era indiscutivelmente importante incumbi-los a não ferirem nenhum dos “animais inferiores”. Conforme palavras de Pitágoras registradas pelo filósofo neoplatônico, como eles poderiam persuadir os outros a agirem com justiça, se eles próprios provavam que se entregavam a uma avidez insaciável que consiste em devorar esses animais que nos são aliados? Pois, por meio da comunhão da vida estão, por assim dizer, unidos a nós por uma aliança fraterna. Já a Stanford Encyclopedia of Philosophy, destaca que Pitágoras defendeu o vegetarianismo com base na sua crença na metempsicose, ou seja, na crença de que um mesmo espírito, após a morte do antigo corpo habitado, retorna à existência material, podendo reencarnar como ser humano ou não humano. Logo todos os animais devem ser respeitados. Também cita que Eudoxus de Cnido registrou que além de Pitágoras se abster de alimentos de origem animal, ele evitava proximidade com açougueiros e caçadores. A Stanford Encyclopedia of Philosophy informa ainda que, consoante Porfírio, Pitágoras sugeriu que devemos evitar consumir qualquer animal como se fôssemos consumir seres humanos. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 4 de 6

Para o pesquisador Nathan Morgan, autor de “The Hidden History of Greco-Roman Vegetarianism”, publicado em 2010 pela Encyclopaedia Britannica, Pitágoras foi o primeiro filósofo do ocidente a deixar um legado vegetariano. “Ele sentiu que o consumo de carne era insalubre e fazia com que os humanos guerreassem uns com os outros. Por estas razões, ele se absteve da carne e encorajou os outros a fazerem o mesmo”, declarou Morgan.

Na biografia “Life of Pythagoras”, Jâmblico pontua que Pitágoras exortou os políticos de seu tempo a absterem-se do consumo de carne. Pois, se eles estavam dispostos a agirem com justiça em seu mais alto grau, era indiscutivelmente importante incumbi-los a não ferirem nenhum dos “animais inferiores”. Conforme palavras de Pitágoras registradas pelo filósofo neoplatônico, como eles poderiam persuadir os outros a agirem com justiça, se eles próprios provavam que se entregavam a uma avidez insaciável que consiste em devorar esses animais que nos são aliados? Pois, por meio da comunhão da vida estão, por assim dizer, unidos a nós por uma aliança fraterna.

Já a Stanford Encyclopedia of Philosophy, destaca que Pitágoras defendeu o vegetarianismo com base na sua crença na metempsicose, ou seja, na crença de que um mesmo espírito, após a morte do antigo corpo habitado, retorna à existência material, podendo reencarnar como ser humano ou não humano. Logo todos os animais devem ser respeitados. Também cita que Eudoxus de Cnido registrou que além de Pitágoras se abster de alimentos de origem animal, ele evitava proximidade com açougueiros e caçadores. A Stanford Encyclopedia of Philosophy informa ainda que, consoante Porfírio, Pitágoras sugeriu que devemos evitar consumir qualquer animal como se fôssemos consumir seres humanos.

#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 4 de 6 Para o pesquisador Nathan Morgan, autor de “The Hidden History of Greco-Roman Vegetarianism”, publicado em 2010 pela Encyclopaedia Britannica, Pitágoras foi o primeiro filósofo do ocidente a deixar um legado vegetariano. “Ele sentiu que o consumo de carne era insalubre e fazia com que os humanos guerreassem uns com os outros. Por estas razões, ele se absteve da carne e encorajou os outros a fazerem o mesmo”, declarou Morgan. Na biografia “Life of Pythagoras”, Jâmblico pontua que Pitágoras exortou os políticos de seu tempo a absterem-se do consumo de carne. Pois, se eles estavam dispostos a agirem com justiça em seu mais alto grau, era indiscutivelmente importante incumbi-los a não ferirem nenhum dos “animais inferiores”. Conforme palavras de Pitágoras registradas pelo filósofo neoplatônico, como eles poderiam persuadir os outros a agirem com justiça, se eles próprios provavam que se entregavam a uma avidez insaciável que consiste em devorar esses animais que nos são aliados? Pois, por meio da comunhão da vida estão, por assim dizer, unidos a nós por uma aliança fraterna. Já a Stanford Encyclopedia of Philosophy, destaca que Pitágoras defendeu o vegetarianismo com base na sua crença na metempsicose, ou seja, na crença de que um mesmo espírito, após a morte do antigo corpo habitado, retorna à existência material, podendo reencarnar como ser humano ou não humano. Logo todos os animais devem ser respeitados. Também cita que Eudoxus de Cnido registrou que além de Pitágoras se abster de alimentos de origem animal, ele evitava proximidade com açougueiros e caçadores. A Stanford Encyclopedia of Philosophy informa ainda que, consoante Porfírio, Pitágoras sugeriu que devemos evitar consumir qualquer animal como se fôssemos consumir seres humanos. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
@vegazetabr

Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 3 de 6

Jâmblico conta que quando Pitágoras estava viajando ao longo da praia de Síbaris para Crotona, ele conheceu alguns pescadores cuja rede ainda estava no mar. Naquele dia, o filósofo previu o número de peixes que eles pegariam. Intrigados, os pescadores concordaram em fazer qualquer coisa se ele estivesse certo. Quando a rede foi trazida à terra, e os peixes contados, Pitágoras acertou o número exato de peixes e pediu que fossem devolvidos à água. Assim foi feito. Curiosamente, nenhum dos peixes morreu durante a contagem. O filósofo deu aos homens o dinheiro que eles ganhariam com os peixes e seguiu a sua jornada para Crotona.

Pitágoras era um pensador à frente do seu tempo, tanto que entre seus alunos e seguidores haviam mulheres, ex-escravizados e bárbaros. De acordo com o biógrafo Diógenes Laércio, Pitágoras libertou um jovem chamado Zalmoxis e fez dele seu amigo. Sua escola de filosofia fundada em Crotona se destacava pela organização e pelas regras relativas à conduta prática e moral.

Mary Ann Violin observou que Pitágoras se negou a fazer distinção da carne e do sangue de animais humanos e não humanos. O filósofo costumava contar aos seus alunos e seguidores sobre uma era de ouro em que os lábios das pessoas não estavam “contaminados com sangue”. Enfatizava que era um tempo sem violência, em que todos viviam em paz. E foi exatamente pela repulsa à violência contra seres humanos e não humanos que quando Pitágoras e seus seguidores se reuniam em sacrifício aos deuses, eles apenas queimavam incensos e ofereciam mudas de carvalho a Zeus, louro a Apolo, rosa a Afrodite e videira a Dionísio. “Muitos contos milagrosos foram contados sobre Pitágoras e seu relacionamento com os animais”, escreveu Mary Ann no artigo “Pythagoras – The First Animal Rights Philosopher”. #vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
@vegazetabr Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 3 de 6 Jâmblico conta que quando Pitágoras estava viajando ao longo da praia de Síbaris para Crotona, ele conheceu alguns pescadores cuja rede ainda estava no mar. Naquele dia, o filósofo previu o número de peixes que eles pegariam. Intrigados, os pescadores concordaram em fazer qualquer coisa se ele estivesse certo. Quando a rede foi trazida à terra, e os peixes contados, Pitágoras acertou o número exato de peixes e pediu que fossem devolvidos à água. Assim foi feito. Curiosamente, nenhum dos peixes morreu durante a contagem. O filósofo deu aos homens o dinheiro que eles ganhariam com os peixes e seguiu a sua jornada para Crotona. Pitágoras era um pensador à frente do seu tempo, tanto que entre seus alunos e seguidores haviam mulheres, ex-escravizados e bárbaros. De acordo com o biógrafo Diógenes Laércio, Pitágoras libertou um jovem chamado Zalmoxis e fez dele seu amigo. Sua escola de filosofia fundada em Crotona se destacava pela organização e pelas regras relativas à conduta prática e moral. Mary Ann Violin observou que Pitágoras se negou a fazer distinção da carne e do sangue de animais humanos e não humanos. O filósofo costumava contar aos seus alunos e seguidores sobre uma era de ouro em que os lábios das pessoas não estavam “contaminados com sangue”. Enfatizava que era um tempo sem violência, em que todos viviam em paz. E foi exatamente pela repulsa à violência contra seres humanos e não humanos que quando Pitágoras e seus seguidores se reuniam em sacrifício aos deuses, eles apenas queimavam incensos e ofereciam mudas de carvalho a Zeus, louro a Apolo, rosa a Afrodite e videira a Dionísio. “Muitos contos milagrosos foram contados sobre Pitágoras e seu relacionamento com os animais”, escreveu Mary Ann no artigo “Pythagoras – The First Animal Rights Philosopher”. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 3 de 6

Jâmblico conta que quando Pitágoras estava viajando ao longo da praia de Síbaris para Crotona, ele conheceu alguns pescadores cuja rede ainda estava no mar. Naquele dia, o filósofo previu o número de peixes que eles pegariam. Intrigados, os pescadores concordaram em fazer qualquer coisa se ele estivesse certo. Quando a rede foi trazida à terra, e os peixes contados, Pitágoras acertou o número exato de peixes e pediu que fossem devolvidos à água. Assim foi feito. Curiosamente, nenhum dos peixes morreu durante a contagem. O filósofo deu aos homens o dinheiro que eles ganhariam com os peixes e seguiu a sua jornada para Crotona.

Pitágoras era um pensador à frente do seu tempo, tanto que entre seus alunos e seguidores haviam mulheres, ex-escravizados e bárbaros. De acordo com o biógrafo Diógenes Laércio, Pitágoras libertou um jovem chamado Zalmoxis e fez dele seu amigo. Sua escola de filosofia fundada em Crotona se destacava pela organização e pelas regras relativas à conduta prática e moral.

Mary Ann Violin observou que Pitágoras se negou a fazer distinção da carne e do sangue de animais humanos e não humanos. O filósofo costumava contar aos seus alunos e seguidores sobre uma era de ouro em que os lábios das pessoas não estavam “contaminados com sangue”. Enfatizava que era um tempo sem violência, em que todos viviam em paz. E foi exatamente pela repulsa à violência contra seres humanos e não humanos que quando Pitágoras e seus seguidores se reuniam em sacrifício aos deuses, eles apenas queimavam incensos e ofereciam mudas de carvalho a Zeus, louro a Apolo, rosa a Afrodite e videira a Dionísio. “Muitos contos milagrosos foram contados sobre Pitágoras e seu relacionamento com os animais”, escreveu Mary Ann no artigo “Pythagoras – The First Animal Rights Philosopher”. #vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 3 de 6 Jâmblico conta que quando Pitágoras estava viajando ao longo da praia de Síbaris para Crotona, ele conheceu alguns pescadores cuja rede ainda estava no mar. Naquele dia, o filósofo previu o número de peixes que eles pegariam. Intrigados, os pescadores concordaram em fazer qualquer coisa se ele estivesse certo. Quando a rede foi trazida à terra, e os peixes contados, Pitágoras acertou o número exato de peixes e pediu que fossem devolvidos à água. Assim foi feito. Curiosamente, nenhum dos peixes morreu durante a contagem. O filósofo deu aos homens o dinheiro que eles ganhariam com os peixes e seguiu a sua jornada para Crotona. Pitágoras era um pensador à frente do seu tempo, tanto que entre seus alunos e seguidores haviam mulheres, ex-escravizados e bárbaros. De acordo com o biógrafo Diógenes Laércio, Pitágoras libertou um jovem chamado Zalmoxis e fez dele seu amigo. Sua escola de filosofia fundada em Crotona se destacava pela organização e pelas regras relativas à conduta prática e moral. Mary Ann Violin observou que Pitágoras se negou a fazer distinção da carne e do sangue de animais humanos e não humanos. O filósofo costumava contar aos seus alunos e seguidores sobre uma era de ouro em que os lábios das pessoas não estavam “contaminados com sangue”. Enfatizava que era um tempo sem violência, em que todos viviam em paz. E foi exatamente pela repulsa à violência contra seres humanos e não humanos que quando Pitágoras e seus seguidores se reuniam em sacrifício aos deuses, eles apenas queimavam incensos e ofereciam mudas de carvalho a Zeus, louro a Apolo, rosa a Afrodite e videira a Dionísio. “Muitos contos milagrosos foram contados sobre Pitágoras e seu relacionamento com os animais”, escreveu Mary Ann no artigo “Pythagoras – The First Animal Rights Philosopher”. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
@vegazetabr

Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 2 de 6

Ele afirmava que tanto os animais humanos quanto os não humanos têm alma. A sua crença na transmigração de almas, ou seja, na ideia de que seres humanos podem renascer como animais não humanos e vice-versa endossava a sua posição, embora com um viés místico que mais tarde seria rejeitado pelo vegetarianismo ético. Porém, nem por isso, Pitágoras deixou de influenciar o vegetarianismo ético e até mesmo o veganismo como conhecemos hoje, já que à sua maneira, e considerando o contexto da época, ele também questionava a objetificação animal. “As proibições de Pitágoras contra a matança e o consumo de animais não eram baseadas em superstições, totemismos ou tabu”, avalia a pesquisadora Mary Ann Violin no artigo “Pythagoras – The First Animal Rights Philosopher”, que integra o volume 6 do jornal de filosofia “Between the species”, publicado em 1990. Pitágoras defendia que não é menos bárbaro derramar o sangue de um animal do que o de um ser humano.

O filósofo grego expressou horror pela ideia de colocarmos cadáveres de outros animais dentro de nós. Ele considerava errado nos alimentarmos da “triste carne de animais assassinados”. Como registrado na obra “Metamorfoses” de Ovídio, Pitágoras disse algo como: “Enquanto come as articulações de um cordeiro, você festeja com seus bons amigos e vizinhos.” Segundo Pitágoras, os açougueiros eram insensíveis às súplicas de um cordeiro ou bezerro, apesar do fato de seus gritos serem semelhantes aos gritos de um bebê.

Também foi Ovídio quem retratou Pitágoras como um filósofo que suplicava aos seres humanos para demonstrarem compaixão pelo sofrimento de todos os seres sencientes. Além das menções a ele na obra “Metamorfoses”, outro exemplo é uma história narrada pelo filósofo neoplatônico Jâmblico e mais tarde publicada no livro “Life of Pythagoras”, traduzido por Thomas Taylor e lançado em 1818.

#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
@vegazetabr Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 2 de 6 Ele afirmava que tanto os animais humanos quanto os não humanos têm alma. A sua crença na transmigração de almas, ou seja, na ideia de que seres humanos podem renascer como animais não humanos e vice-versa endossava a sua posição, embora com um viés místico que mais tarde seria rejeitado pelo vegetarianismo ético. Porém, nem por isso, Pitágoras deixou de influenciar o vegetarianismo ético e até mesmo o veganismo como conhecemos hoje, já que à sua maneira, e considerando o contexto da época, ele também questionava a objetificação animal. “As proibições de Pitágoras contra a matança e o consumo de animais não eram baseadas em superstições, totemismos ou tabu”, avalia a pesquisadora Mary Ann Violin no artigo “Pythagoras – The First Animal Rights Philosopher”, que integra o volume 6 do jornal de filosofia “Between the species”, publicado em 1990. Pitágoras defendia que não é menos bárbaro derramar o sangue de um animal do que o de um ser humano. O filósofo grego expressou horror pela ideia de colocarmos cadáveres de outros animais dentro de nós. Ele considerava errado nos alimentarmos da “triste carne de animais assassinados”. Como registrado na obra “Metamorfoses” de Ovídio, Pitágoras disse algo como: “Enquanto come as articulações de um cordeiro, você festeja com seus bons amigos e vizinhos.” Segundo Pitágoras, os açougueiros eram insensíveis às súplicas de um cordeiro ou bezerro, apesar do fato de seus gritos serem semelhantes aos gritos de um bebê. Também foi Ovídio quem retratou Pitágoras como um filósofo que suplicava aos seres humanos para demonstrarem compaixão pelo sofrimento de todos os seres sencientes. Além das menções a ele na obra “Metamorfoses”, outro exemplo é uma história narrada pelo filósofo neoplatônico Jâmblico e mais tarde publicada no livro “Life of Pythagoras”, traduzido por Thomas Taylor e lançado em 1818. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 2 de 6

Ele afirmava que tanto os animais humanos quanto os não humanos têm alma. A sua crença na transmigração de almas, ou seja, na ideia de que seres humanos podem renascer como animais não humanos e vice-versa endossava a sua posição, embora com um viés místico que mais tarde seria rejeitado pelo vegetarianismo ético. Porém, nem por isso, Pitágoras deixou de influenciar o vegetarianismo ético e até mesmo o veganismo como conhecemos hoje, já que à sua maneira, e considerando o contexto da época, ele também questionava a objetificação animal. “As proibições de Pitágoras contra a matança e o consumo de animais não eram baseadas em superstições, totemismos ou tabu”, avalia a pesquisadora Mary Ann Violin no artigo “Pythagoras – The First Animal Rights Philosopher”, que integra o volume 6 do jornal de filosofia “Between the species”, publicado em 1990. Pitágoras defendia que não é menos bárbaro derramar o sangue de um animal do que o de um ser humano.

O filósofo grego expressou horror pela ideia de colocarmos cadáveres de outros animais dentro de nós. Ele considerava errado nos alimentarmos da “triste carne de animais assassinados”. Como registrado na obra “Metamorfoses” de Ovídio, Pitágoras disse algo como: “Enquanto come as articulações de um cordeiro, você festeja com seus bons amigos e vizinhos.” Segundo Pitágoras, os açougueiros eram insensíveis às súplicas de um cordeiro ou bezerro, apesar do fato de seus gritos serem semelhantes aos gritos de um bebê.

Também foi Ovídio quem retratou Pitágoras como um filósofo que suplicava aos seres humanos para demonstrarem compaixão pelo sofrimento de todos os seres sencientes. Além das menções a ele na obra “Metamorfoses”, outro exemplo é uma história narrada pelo filósofo neoplatônico Jâmblico e mais tarde publicada no livro “Life of Pythagoras”, traduzido por Thomas Taylor e lançado em 1818.

#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 2 de 6 Ele afirmava que tanto os animais humanos quanto os não humanos têm alma. A sua crença na transmigração de almas, ou seja, na ideia de que seres humanos podem renascer como animais não humanos e vice-versa endossava a sua posição, embora com um viés místico que mais tarde seria rejeitado pelo vegetarianismo ético. Porém, nem por isso, Pitágoras deixou de influenciar o vegetarianismo ético e até mesmo o veganismo como conhecemos hoje, já que à sua maneira, e considerando o contexto da época, ele também questionava a objetificação animal. “As proibições de Pitágoras contra a matança e o consumo de animais não eram baseadas em superstições, totemismos ou tabu”, avalia a pesquisadora Mary Ann Violin no artigo “Pythagoras – The First Animal Rights Philosopher”, que integra o volume 6 do jornal de filosofia “Between the species”, publicado em 1990. Pitágoras defendia que não é menos bárbaro derramar o sangue de um animal do que o de um ser humano. O filósofo grego expressou horror pela ideia de colocarmos cadáveres de outros animais dentro de nós. Ele considerava errado nos alimentarmos da “triste carne de animais assassinados”. Como registrado na obra “Metamorfoses” de Ovídio, Pitágoras disse algo como: “Enquanto come as articulações de um cordeiro, você festeja com seus bons amigos e vizinhos.” Segundo Pitágoras, os açougueiros eram insensíveis às súplicas de um cordeiro ou bezerro, apesar do fato de seus gritos serem semelhantes aos gritos de um bebê. Também foi Ovídio quem retratou Pitágoras como um filósofo que suplicava aos seres humanos para demonstrarem compaixão pelo sofrimento de todos os seres sencientes. Além das menções a ele na obra “Metamorfoses”, outro exemplo é uma história narrada pelo filósofo neoplatônico Jâmblico e mais tarde publicada no livro “Life of Pythagoras”, traduzido por Thomas Taylor e lançado em 1818. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
@vegazetabr

Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 1 de 6

Dos filósofos da Grécia Antiga, Pitágoras é sempre apontado como o primeiro a questionar e a criticar o consumo de carne e a matança de animais. A ele é atribuída a célebre frase: “Enquanto o ser humano for implacável com as criaturas vivas, ele nunca conhecerá a saúde e a paz. Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros. Na verdade, quem semeia assassinato e dor não pode colher alegria e amor.” Tal frase foi registrada pelo poeta romano Ovídio, reproduzindo o discurso do filósofo grego.

Embora Pitágoras tenha se aproximado do que seria definido mais tarde como um tipo de vegetarianismo místico, há registros e histórias que revelam que ele realmente se preocupava com os animais não humanos, não apenas com a mácula e com a violência que o consumo de animais poderia causar e estimular. Para o pensador, a abstenção do consumo de animais poderia permitir que o ser humano alcançasse um grau mais elevado de consciência.

Ademais, independente de sua motivação em relação à defesa do não consumo de carne, o filósofo grego, que nasceu em Samos séculos antes do surgimento do cristianismo, é uma prova do quão equivocada é a crença de que a rejeição ou a crítica ao consumo de animais é uma premissa contemporânea. Esse seu posicionamento, em menor ou maior proporção, influenciou diretamente filósofos e pensadores como Plutarco, Sócrates, Platão, Teofrasto, Empedócles, Ovídio, Séneca e Apolônio de Tiana, entre outros.

Pitágoras chegou a associar o ato de comer carne com uma forma de canibalismo, e naturalmente qualificou o ato de matar animais para consumo como assassinato. Para entender essa sua posição basta partirmos da perspectiva de que nós seres humanos também somos animais, portanto, temos um vínculo de parentesco com os animais. Mas ainda assim nos alimentamos de animais.

#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
@vegazetabr Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 1 de 6 Dos filósofos da Grécia Antiga, Pitágoras é sempre apontado como o primeiro a questionar e a criticar o consumo de carne e a matança de animais. A ele é atribuída a célebre frase: “Enquanto o ser humano for implacável com as criaturas vivas, ele nunca conhecerá a saúde e a paz. Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros. Na verdade, quem semeia assassinato e dor não pode colher alegria e amor.” Tal frase foi registrada pelo poeta romano Ovídio, reproduzindo o discurso do filósofo grego. Embora Pitágoras tenha se aproximado do que seria definido mais tarde como um tipo de vegetarianismo místico, há registros e histórias que revelam que ele realmente se preocupava com os animais não humanos, não apenas com a mácula e com a violência que o consumo de animais poderia causar e estimular. Para o pensador, a abstenção do consumo de animais poderia permitir que o ser humano alcançasse um grau mais elevado de consciência. Ademais, independente de sua motivação em relação à defesa do não consumo de carne, o filósofo grego, que nasceu em Samos séculos antes do surgimento do cristianismo, é uma prova do quão equivocada é a crença de que a rejeição ou a crítica ao consumo de animais é uma premissa contemporânea. Esse seu posicionamento, em menor ou maior proporção, influenciou diretamente filósofos e pensadores como Plutarco, Sócrates, Platão, Teofrasto, Empedócles, Ovídio, Séneca e Apolônio de Tiana, entre outros. Pitágoras chegou a associar o ato de comer carne com uma forma de canibalismo, e naturalmente qualificou o ato de matar animais para consumo como assassinato. Para entender essa sua posição basta partirmos da perspectiva de que nós seres humanos também somos animais, portanto, temos um vínculo de parentesco com os animais. Mas ainda assim nos alimentamos de animais. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 1 de 6

Dos filósofos da Grécia Antiga, Pitágoras é sempre apontado como o primeiro a questionar e a criticar o consumo de carne e a matança de animais. A ele é atribuída a célebre frase: “Enquanto o ser humano for implacável com as criaturas vivas, ele nunca conhecerá a saúde e a paz. Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros. Na verdade, quem semeia assassinato e dor não pode colher alegria e amor.” Tal frase foi registrada pelo poeta romano Ovídio, reproduzindo o discurso do filósofo grego.

Embora Pitágoras tenha se aproximado do que seria definido mais tarde como um tipo de vegetarianismo místico, há registros e histórias que revelam que ele realmente se preocupava com os animais não humanos, não apenas com a mácula e com a violência que o consumo de animais poderia causar e estimular. Para o pensador, a abstenção do consumo de animais poderia permitir que o ser humano alcançasse um grau mais elevado de consciência.

Ademais, independente de sua motivação em relação à defesa do não consumo de carne, o filósofo grego, que nasceu em Samos séculos antes do surgimento do cristianismo, é uma prova do quão equivocada é a crença de que a rejeição ou a crítica ao consumo de animais é uma premissa contemporânea. Esse seu posicionamento, em menor ou maior proporção, influenciou diretamente filósofos e pensadores como Plutarco, Sócrates, Platão, Teofrasto, Empedócles, Ovídio, Séneca e Apolônio de Tiana, entre outros.

Pitágoras chegou a associar o ato de comer carne com uma forma de canibalismo, e naturalmente qualificou o ato de matar animais para consumo como assassinato. Para entender essa sua posição basta partirmos da perspectiva de que nós seres humanos também somos animais, portanto, temos um vínculo de parentesco com os animais. Mas ainda assim nos alimentamos de animais.

#vegazeta #vegazetabr #jornalismo #direitosanimais #bemestaranimal #historia #filosofia #pitagoras #filosofo #animais #vegetarianismo #vivaedeixeviver #liveandletlive #govegan #bevegan
Pitágoras: “Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros” - Parte 1 de 6 Dos filósofos da Grécia Antiga, Pitágoras é sempre apontado como o primeiro a questionar e a criticar o consumo de carne e a matança de animais. A ele é atribuída a célebre frase: “Enquanto o ser humano for implacável com as criaturas vivas, ele nunca conhecerá a saúde e a paz. Enquanto os homens continuarem massacrando os animais, eles também permanecerão matando uns aos outros. Na verdade, quem semeia assassinato e dor não pode colher alegria e amor.” Tal frase foi registrada pelo poeta romano Ovídio, reproduzindo o discurso do filósofo grego. Embora Pitágoras tenha se aproximado do que seria definido mais tarde como um tipo de vegetarianismo místico, há registros e histórias que revelam que ele realmente se preocupava com os animais não humanos, não apenas com a mácula e com a violência que o consumo de animais poderia causar e estimular. Para o pensador, a abstenção do consumo de animais poderia permitir que o ser humano alcançasse um grau mais elevado de consciência. Ademais, independente de sua motivação em relação à defesa do não consumo de carne, o filósofo grego, que nasceu em Samos séculos antes do surgimento do cristianismo, é uma prova do quão equivocada é a crença de que a rejeição ou a crítica ao consumo de animais é uma premissa contemporânea. Esse seu posicionamento, em menor ou maior proporção, influenciou diretamente filósofos e pensadores como Plutarco, Sócrates, Platão, Teofrasto, Empedócles, Ovídio, Séneca e Apolônio de Tiana, entre outros. Pitágoras chegou a associar o ato de comer carne com uma forma de canibalismo, e naturalmente qualificou o ato de matar animais para consumo como assassinato. Para entender essa sua posição basta partirmos da perspectiva de que nós seres humanos também somos animais, portanto, temos um vínculo de parentesco com os animais. Mas ainda assim nos alimentamos de animais. #vegazeta  #vegazetabr  #jornalismo  #direitosanimais  #bemestaranimal  #historia  #filosofia  #pitagoras  #filosofo  #animais  #vegetarianismo  #vivaedeixeviver  #liveandletlive  #govegan  #bevegan 
Seu conteúdo parte de uma inquietação. A denúncia das soluções facilitadoras da vida. Uma verdadeira sociologia da felicidade que apresenta uma batalha sem fim pelas condições legítimas da vida boa.

R$23,00 + frete grátis.

Mais informações no direct ou no WhatsApp (91) 9.8496-2391.
____________________________________________
📃Entregamos em todo o território nacional 📚📑📚🎴➡➡🌎
____________________________________________
Restauramos para todo o Brasil 📚⬅⬅📚➡➡💌💌🌎
____________________________________________
Pagamento seguro através do pay pal, pagseguro, cartões, boleto bancário, ou pelo site "Estante virtual". ____________________________________________
Conheça também nossos parceiros literários;

@palavrasdalari
@suplementoliterario
@umaruiva_literaria 
@literart.crochet
@jhenmorcidlo
____________________________________________

#papirobranco #livrosusados #literatura #cultura #leitura #artesmanuais #artesanato #restauraçao #poesia #poeta #encadernação #sebo #livraria #livrosusados #culture #book #clovisdebarrosfilho #clovisdebarros #clovisdebarros #avidaqievaleapenaservivida #filosofo #filosofia #usp #arthurmeucci #editoravozes #fretegratis
Seu conteúdo parte de uma inquietação. A denúncia das soluções facilitadoras da vida. Uma verdadeira sociologia da felicidade que apresenta uma batalha sem fim pelas condições legítimas da vida boa. R$23,00 + frete grátis. Mais informações no direct ou no WhatsApp (91) 9.8496-2391. ____________________________________________ 📃Entregamos em todo o território nacional 📚📑📚🎴➡➡🌎 ____________________________________________ Restauramos para todo o Brasil 📚⬅⬅📚➡➡💌💌🌎 ____________________________________________ Pagamento seguro através do pay pal, pagseguro, cartões, boleto bancário, ou pelo site "Estante virtual". ____________________________________________ Conheça também nossos parceiros literários; @palavrasdalari @suplementoliterario @umaruiva_literaria @literart.crochet @jhenmorcidlo ____________________________________________ #papirobranco  #livrosusados  #literatura  #cultura  #leitura  #artesmanuais  #artesanato  #restauraçao  #poesia  #poeta  #encadernação  #sebo  #livraria  #livrosusados  #culture  #book  #clovisdebarrosfilho  #clovisdebarros  #clovisdebarros  #avidaqievaleapenaservivida  #filosofo  #filosofia  #usp  #arthurmeucci  #editoravozes  #fretegratis 
Cuando leí "El puesto del hombre en el cosmos" de Max Scheler, me pareció muy interesante en distintos aspectos, porque si bien es un libro de filosofía cuya finalidad es explicar qué es lo esencial del hombre o cuál es su puesto en el cosmos; comienza analizando las distintas formas de vida, a fin de determinar qué tiene en común el hombre con los demás seres vivos, y en qué se diferencia de ellos. Así inicia con el reino vegetal, luego con el animal y finalmente termina con el hombre. 
Y recuerdo que mientras lo estaba leyendo, no podía dejar de pensar en lo útil que resulta este libro para efectos de comprender las grandes diferencias que existen entre las plantas y los animales, que es un tema que a los veganos siempre nos persigue; porque no hay vegano que no haya tenido que enfrentar ese brillante comentario: "oye, pero las plantas también sienten". Bueno, si quieren conocer más sobre este tema y a un buen nivel (ya que es un tema bastante más complejo de lo que parece), este libro es totalmente recomendable; es un poco antiguo, pero creo que Scheler no lo pudo explicar mejor.

#maxscheler #scheler #filosofo #filosofia #libro #libros #veganismo #activismo #vegano #veganos #bibliografia #educacion #mente #recomendacion #conocimiento #pensamiento #aprendizaje #evolucion #lasplantastambiensienten #instagram #veganism #vegan #vegans #philosophy #philosopher
Cuando leí "El puesto del hombre en el cosmos" de Max Scheler, me pareció muy interesante en distintos aspectos, porque si bien es un libro de filosofía cuya finalidad es explicar qué es lo esencial del hombre o cuál es su puesto en el cosmos; comienza analizando las distintas formas de vida, a fin de determinar qué tiene en común el hombre con los demás seres vivos, y en qué se diferencia de ellos. Así inicia con el reino vegetal, luego con el animal y finalmente termina con el hombre. Y recuerdo que mientras lo estaba leyendo, no podía dejar de pensar en lo útil que resulta este libro para efectos de comprender las grandes diferencias que existen entre las plantas y los animales, que es un tema que a los veganos siempre nos persigue; porque no hay vegano que no haya tenido que enfrentar ese brillante comentario: "oye, pero las plantas también sienten". Bueno, si quieren conocer más sobre este tema y a un buen nivel (ya que es un tema bastante más complejo de lo que parece), este libro es totalmente recomendable; es un poco antiguo, pero creo que Scheler no lo pudo explicar mejor. #maxscheler  #scheler  #filosofo  #filosofia  #libro  #libros  #veganismo  #activismo  #vegano  #veganos  #bibliografia  #educacion  #mente  #recomendacion  #conocimiento  #pensamiento  #aprendizaje  #evolucion  #lasplantastambiensienten  #instagram  #veganism  #vegan  #vegans  #philosophy  #philosopher 
📚 “O Filósofo Peregrino - de Londres a Roma a pé: 2 mil quilômetros na Via Francígena”, Editora Record, 2014.
.
#filosofia #philosophy #philosopher #books #book #livros #livro #leitura #literatura #filosofo #magritte #renemagritte #cecinepasunepipe #airpods #lapis #peregrino #caminhada #caminho #francigena #viafrancigena #england #france #suisse #italy #europe #europa #marcosbulcao #ofilosofoperegrino #airpods #apple #bookstragram
📚 “O Filósofo Peregrino - de Londres a Roma a pé: 2 mil quilômetros na Via Francígena”, Editora Record, 2014. . #filosofia  #philosophy  #philosopher  #books  #book  #livros  #livro  #leitura  #literatura  #filosofo  #magritte  #renemagritte  #cecinepasunepipe  #airpods  #lapis  #peregrino  #caminhada  #caminho  #francigena  #viafrancigena  #england  #france  #suisse  #italy  #europe  #europa  #marcosbulcao  #ofilosofoperegrino  #airpods  #apple  #bookstragram 
⚓Para juzgar cosas grandes y nobles, es necesario poseer un alma igual de grande y noble ⚓
.
.
.
.
#micheldemontaigne#tigre #filosofo#emprendedor #marketingdigital #marketinypublicidad #vida#pasion #verdades #primavera🌸 #argentina🇦🇷
🐛La intención es como un rotulador fosforescente para tu mente. Contemplar nuestra intención mantiene nuestras prioridades a la vista mientras la vida pasa. Ethan Nichtern, escritor y maestro budista🦁
#recuerdos #ama #sefeliz #disfruta #revive #descubre #vamospormas #pensante #Paz #gaycolombia #gayhot #trotamundos #pasiondevida #one #sonrie #valle #superacion #creecrececonfia  #Bogota #colombia #vamospormas #futuro #filosofo #contando #historias #busca #unsolosueño #unavida #amacadadía✌#santamarta
🐛La intención es como un rotulador fosforescente para tu mente. Contemplar nuestra intención mantiene nuestras prioridades a la vista mientras la vida pasa. Ethan Nichtern, escritor y maestro budista🦁 #recuerdos  #ama  #sefeliz  #disfruta  #revive  #descubre  #vamospormas  #pensante  #Paz  #gaycolombia  #gayhot  #trotamundos  #pasiondevida  #one  #sonrie  #valle  #superacion  #creecrececonfia  #Bogota  #colombia  #vamospormas  #futuro  #filosofo  #contando  #historias  #busca  #unsolosueño  #unavida  #amacadadía ✌#santamarta 
¡NUEVO VIDEO! Por qué después de ir al baño sin distracciones vemos la vida de otra manera 😂.
Etiqueta a tu amig@ que se vuelve #filosofo .
Ft. @juachixdyt (Es un capo haciendo música vayan a verlo!).
.
.
.
.
.
.
.
.
.
#MusicaClasica #baño #celulares #filosofia #preguntas #preguntassinrespuesta #comedia #sketch #parodia #porqueponemostantoshashtags #preguntasexistenciales #yachau #compartejiji
Ogni tanto FERMATI....e apprezza ciò che di bello ci regala ogni singolo giorno!! #paesaggi #filosofo #picoftheday #picture #sardegna #poetto #boat #sun #tramonti #like4follow #likeforlike #like4likes
#Filosofava en @vayanalaburaram750 "Nuestras prácticas éticas se inscriben dentro de un modelo político, entendiendo la política como ordenadora de la vida en comunidad. Hay política porque hay conflicto, porque hay miedo, porque hay sospecha, hay hastío y hay hambre; porque hay náusea respecto de lo que nos pasa. Hay política porque hay razón y hay lenguaje. El silencio revela la ausencia de un reclamo político, el silencio revela la ausencia de lazos comunitarios"

Ph Kaloian Santos Cabrera

#filosofiapolitica #filosofo #filosofia #pasiones #pasion #politica #lenguaje #vayanaalaburaram750
#Filosofava  en @vayanalaburaram750 "Nuestras prácticas éticas se inscriben dentro de un modelo político, entendiendo la política como ordenadora de la vida en comunidad. Hay política porque hay conflicto, porque hay miedo, porque hay sospecha, hay hastío y hay hambre; porque hay náusea respecto de lo que nos pasa. Hay política porque hay razón y hay lenguaje. El silencio revela la ausencia de un reclamo político, el silencio revela la ausencia de lazos comunitarios" Ph Kaloian Santos Cabrera #filosofiapolitica  #filosofo  #filosofia  #pasiones  #pasion  #politica  #lenguaje  #vayanaalaburaram750 
Platão - FILOSOFIA 💟

#platão #filosofo #resumo #filosofia
Sócrates - FILOSOFIA 💟

#socrates #filosofo #resumo #filosofia